quarta-feira, 6 de junho de 2018

FORMAÇÃO - PARCERIA VOTORANTIM PELA EDUCAÇÃO - JUNHO 2018

0 comentários
Participando de formações para aprender a usar ferramentas para acompanhar o processos de aprendizagem.


Além de espaços devemos saber quais as habilidades trabalhar seguindo a BNCC para que nossos alunos consolidem seus saberes e desenvolvam a competência leitora. 


Ações para a leitura eficiente.







sábado, 17 de fevereiro de 2018

A difícil missão da implantação de uma gestão democrática - Aprendendo na prática.

0 comentários

A tão falada  GESTÃO DEMOCRÁTICA, não é tão simples, tem um trajeto  a ser percorrido, nesta jornada o primeiro passo foi uma equipe de trabalho de confiança, logo após é elencar qual nosso potencial humano, valorizando o nosso melhor.

Nosso principal objetivo é a melhora na qualidade do ensino, principalmente a  competência leitora ao final do quinto ano.

Uma das ações é a necessidade da socialização das informações, uma das formas disto ocorrer é a disposição das salas sendo a secretaria e sala da equipe diretiva o eixo das ações da equipe gestora. Procuramos organizar as decisões para não haver discordância entre os pares.

Atendimento rápido aos que procuram a equipe, inicio de procedimentos de escuta e encaminhamentos de acordo com as necessidades individuais e dos grupos.

Inicio do trabalho e fortalecimento de colegiados, apresentando  com clareza e objetividade a função o conselho escolar e a A.P.M.  Estamos no inicio, aprendendo a ouvir, retomando o planejamento e o Plano Politico Pedagógico. Nosso grupo é inexperiente mas buscamos fazer o nosso melhor sempre.

Nesta semana pedagógica  todos os professores e funcionários estiveram presentes  participantes para a organização do calendário escolar e na sequencia a construção do Plano Politico Pedagógico de nossa escola. Em uma dinâmica  pedimos que em trio escrevessem o que é mais importante no PPP e cada núcleo de trabalho explanou o que acha prioritário.







 No segundo dia coube as nossas coordenadoras completarem o trabalho com o estudo da Base Nacional comum Curricular, para embasar  e qualificar os processos de aprendizagem.

A tranquilidade permeou os trabalhos pois a equipe gestora planejou e preparou com critério e respeito aos profissionais envolvidos nesta tarefa tão encantadora e difícil que é transformar em realidade o caminho para uma Educação de Qualidade.





O carnaval na escola - 2018

0 comentários
Este ano não promovemos um  carnaval tradicional na escola. Como assim? justo você que adora uma festa e uma bagunça? Sim adoro uma festa, mas toda festa na escola tem que ter como objetivo a aprendizagem.

minhas justificativas para planejar este evento:


  • O que nossos alunos irão aprender.
  • Quem são nossos pares e quais suas habilidades.
  • Qual o envolvimento do  corpo docente.
  • Qual o envolvimento da comunidade.
  • Qual o tempo para realizar a ação.
  • O evento irá garantir o acesso da maioria dos alunos e garantir sua permanência.


         Acredito que a preparação do carnaval deve ser próxima a festa junina, onde os pais, alunos e toda a comunidade está envolvida, principalmente no dia da festa, com a participação efetiva de todos.  Preparar uma atividade onde as crianças irão ficar soltas no pátio, com uma música alta  em muitas vezes desagradando o corpo de professores que geralmente não gostam de agitação, não é viável.  O carnaval envolve a cultura popular, os portadores do folclore e elementos que fazem este evento perpetuar -se. A função da escola é trazer a cultura, ano de 2017 nossos pares estavam envolvidos com a Arte e a cultura popular, verdadeira fundação cultural com músicos da Orquestra Jovem de Jacareí, atores e professores de Arte, então foi possível, fora do horário escolar inserir o carnaval dentro de um contexto pedagógico envolvendo pais e alunos, como no inicio cito a festa junina.



         Este ano nossa base está equilibrada nos esportes e nas artes visuais e musicais, por está razão organizamos um dia de acolhimento com uma atividade artística e um rodízio de estafetas, onde as crianças foram divididas por cores e não por ano, podendo se relacionar com  outros alunos e professores, afinal são alunos da mesma escola, reconhecendo o espaço.  Planejamos as atividades possíveis dentro dos materiais e do tempo.
       A fantasia foi liberada no dia 9 de fevereiro, depois da hora da merenda, os professores Hosana, Roberto, Vanderson, Carolina, Mairene, Maria Shirley pintaram as mãos dos alunos em seis cores e seis professoras ficaram responsáveis por capitanear os grupos. 

  • Primeira  atividade criar um grito de guerra, para se reconhecerem quanto grupo. 
       As crianças acreditam que estão competindo mas na verdade estão participando de uma ação colaborativa.
  • Segunda atividade cada um desenha o contorno da mão e dentro dela um desenho e depois recorta- la, para em outro dia montar um painel.

  • E por fim uma atividade física do jeito que eu gosto. simultaneamente 3 atividades.
  • corrida de saco


  • Tiro ao alvo

  • E a bola rola


  Muita folia com a participação de todos , sem a participação de todos o significado não é o mesmo.




E a avaliação de tudo isso? 

  • Percebo como é importante o planejamento, clareza no objetivo da ação e participação da maioria dos funcionários.
  •  Todos precisam participar do processo de planejamento para que aconteça da forma mais tranquila possível e ocorra uma maior adesão neste processo de ensino aprendizagem.
  • Alguns professores nas atividades já perceberam algumas habilidades ou falta delas e já traçaram estratégias para desenvolve -las ou aprimora-las.
  • A interação entre todos da escola é importante tanto para alunos quanto professores e funcionários.
Agradeço sempre a nossa equipe.